Notícias

O home office veio para ficar? Mudanças e adaptações do ambiente de trabalho
Com a chegada da pandemia do novo coronavírus, muita coisa mudou na rotina dos brasileiros e da população de todo o mundo. Tarefas simples do dia a dia como ir para o trabalho, encontrar os amigos depois do expediente e visitar a família no final de semana, não eram mais possíveis.
A Covid-19 marcou o último ano pelo distanciamento social e, consequentemente, transformou a forma como as pessoas se relacionam, se divertem e trabalham. O escritório ou ambiente de trabalho foi parar na sala de casa, e encontrar os colegas numa pausa para o café, almoço ou happy hour são situações que deixaram de existir - pelo menos fisicamente.
No entanto, apesar de todos esses desafios e mudanças na rotina, novas possibilidades também surgiram, como o trabalho remoto, o chamado home office. E foi exatamente a partir desse ponto de vista que a cerveja Corona, juntamente com a The Summer Hunter e a Box1824, realizaram uma análise de comportamentos através de estudos e pesquisas, desenvolvendo o relatório “Anywhere Office”, ou escritório em qualquer lugar, em português, “a fim de mapear uma tendência que pode impactar positivamente na forma como nos relacionamos com o trabalho daqui para frente”.
As mudanças no local de trabalho como conhecíamos
O relatório aponta que o escritório não está mais preso ao plano físico, pois a expansão do mundo digital permite o acesso a todos os materiais e ferramentas necessárias para realizar praticamente todos os tipos de trabalho de qualquer lugar, além do acesso a reuniões, palestras, apresentações e confraternizações.

Um dos principais fatores que torna o trabalho à distância possível são as diversas plataformas digitais disponíveis hoje em dia, que permitem o compartilhamento rápido de informações e materiais, ajudam no controle de tarefas e demandas, garantem a realização de reuniões com toda a equipe ou até mesmo a empresa, entre tantas outras. Essas ferramentas possibilitam manter a integração, presença e produtividade como se os colaboradores estivessem fisicamente no escritório.
Quantidade de brasileiros que, por conta da tecnologia, conseguiu seguir trabalhando de casa com o distanciamento social:

O relatório Anywhere Office destaca ainda que trabalhar remoto não significa apenas trabalhar no quarto, na sala ou na cozinha de casa, mas também a partir de cafés, de um parque, de uma praia ou de uma casa na montanha em outra cidade. Levando em conta que a presença no escritório não é uma necessidade, todo lugar pode se tornar um espaço de trabalho.
Milton Beck, diretor-geral do LinkedIn para a América Latina, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, afirma que “as empresas que acreditavam que o home office não funcionava, agora sabem que funciona”.
Esse novo cenário de mudanças e adaptações, por mais radical que pareça para alguns, mostra que é possível aliar uma vida mais contemporânea e com autonomia para os trabalhadores sem a perda de produtividade e resultados para as companhias.

Ainda vai haver os que querem voltar para o escritório físico, como também aqueles que buscarão jornadas modulares, equilibrando a distância física com a presença. E, para outros, a liberdade de trabalhar 100% remoto será a única realidade.
O mais importante de toda essa reflexão é a autonomia para as pessoas escolherem o que se encaixa melhor dentro da sua vida, surgindo aqui a oportunidade de criar novos acordos em busca de equilibrar as demandas corporativas e pessoais.

Novo cenário, novas possibilidades
Outro fator apontado no relatório Anywhere Office foi as buscas contemporâneas que essa nova modalidade de trabalho possibilita.
A primeira delas é o contato com a natureza, pois devido às rotinas de trabalho nas grandes cidades, era algo muitas vezes raro. Agora, a busca por aumentar a frequência desse contato vem mudando por meio de um final de semana na praia ou uma volta no parque no meio do dia, por exemplo. A noção de como a natureza se torna parte fundamental da rotina e vida de todos cresce e atinge fortemente grande parcela da população.

Outra busca crescente é ter mais tempo com a família e amigos. Se tornou comum nos últimos anos as pessoas ficarem muito ocupadas e até mesmo sobrecarregadas com o trabalho, ficando menos com amigos e familiares. Com o distanciamento social, muitos perceberam que momentos com essas pessoas são especiais e, que a partir de agora, não serão tratados com descuido.

O relatório também aponta como uma busca importante o fato de diminuir o deslocamento e a emissão de gases poluentes. O trânsito é um dos maiores vilões da vida contemporânea, pois além de horas perdidas no deslocamento de casa ao escritório, quanto mais carros, motos e ônibus na rua, maior a emissão de poluentes na atmosfera. Com a adoção do home office e o aumento do êxodo urbano, a queda da poluição nas grandes cidades pôde ser percebida.
Pontos de atenção
Apesar de todas as vantagens e benefícios apresentados, vale ressaltar que algumas lições precisam ser aprendidas e alguns cuidados adotados juntamente com essas mudanças de comportamento e formas de se relacionar.
O relatório também destaca que a saúde mental precisa ser constantemente acompanhada, pois ficar muito tempo virtualmente pode gerar crises de ansiedade, pânico e até depressão. Além disso, o excesso de convívio familiar pode gerar atritos em diversas situações.
Por isso, o relatório alerta que ter atenção e cuidado é fundamental para essa nova modalidade de trabalho dar certo e possibilitar tirar proveito de todos os benefícios que ela pode trazer: “É um conceito que nasce para propor novas dinâmicas de trabalho. Ele chega para somar, não para ser o único caminho”.
VOLTAR PARA O INÍCIO